Depois de um desafiador 2020, conheça as tendências do segmento de turismo para 2021

12/2/2021 | Dicas

O ano de 2020 foi severo com o setor de turismo. Um dos segmentos mais impactados com as limitações impostas pela pandemia do novo coronavírus, exigiu de seus profissionais paciência, resiliência, ousadia, muita parceria e criatividade para olhar adiante e entender, dia após dia, quais seriam os próximos passos.

Após muita turbulência, já é possível enxergar uma luz no fim do túnel e, com muita cautela, iniciar os preparativos para a tão sonhada retomada das viagens – sejam a lazer ou a trabalho.

Fato é que, mesmo com a retomada, muitas coisas se transformaram, e isso irá influenciar na escolha de destinos e experiências. Por isso, hoje vamos dividir com você, as tendências do turismo para 2021!

O cenário atual do turismo

O mercado do turismo sofreu muito (e ainda sofre) com a paralisação dos serviços considerados não essenciais, que teve como objetivo evitar ao máximo aglomerações; além de enfrentar os desafios das incertezas relativas à alta das moedas estrangeiras e fronteiras fechadas ou restritas. Isso sem considerar o delicado contexto econômico brasileiro.

Ao longo do ano de 2020, em meados de julho e agosto, após um maior entendimento sobre formas de controlar a pandemia, alguns destinos nacionais e internacionais reabriram e começaram a receber turistas, seguindo um protocolo totalmente novo.

Com os novos cuidados sanitários, destinos e hotéis totalmente preparados para evitar aglomerações e promover experiências mais intimistas, aos poucos, foi possível retomar algumas atividades.

E o que esperar de 2021?

Buscar o que é mais seguro para o turista deve ser a prioridade das agências, operadoras, hotéis, traslados e atrativos. Nesse sentido, ações que ajudem o setor na retomada de suas atividades de forma sustentável e segura, devem ser consideradas.

E, algumas tendências já começam a se desenhar para este ano. Conheça quais são:

> Responsabilidade socioambiental

A pandemia ampliou a conscientização e o conceito de sustentabilidade e responsabilidade com o outro. A preocupação com causas sociais e ambientais aumentou, e isso pode influenciar viajantes na escolha de destinos, hospedagens e atividades.

Houve fortalecimento na mudança de pensamento no ato de viajar, que já havia começado antes da pandemia. A experiência e autenticidade da viagem sobrepõe o overtourism e a simples busca por luxo e consumo. 

Exemplos de vivências nesse formato são visitas a comunidades nativas, imersão em vivências em culturas diferentes, aprender a culinária ou o artesanato, buscar autoconhecimento e espiritualidade, realizar atividades que contribuam com o meio ambiente, entre outras.

> Viagens nacionais com experiência self drive

Muitos destinos internacionais ainda estão fechados, impossibilitando a chegada de viajantes estrangeiros.

Por esse e outros motivos, como segurança, economia, distância, turistas têm se sentido mais seguros conhecendo ou revisitando destinos nacionais.

E nessas viagens, a experiência self-drive vem ganhando destaque. Viajar com o próprio carro – ou um veículo alugado – oferece a oportunidade de conhecer lugares que são pouco conhecidos, mas encantadores e com a liberdade de escolher seus próprios horários.

> Segurança sanitária

Não é novidade que as exigências em relação à segurança sanitária se tornaram imprescindíveis. Nesse sentido, oferecer um ambiente higienizado aos turistas é a prioridade, apresentando claramente as formas e a frequência com que essa sanitização está sendo realizada.

Na realidade, agora esse é um quesito chave que, a depender da aplicação de ações em cumprimento de protocolos de higienização, se torna um diferencial de decisão e atração de turistas para determinados destinos, hotéis, passeios e atividades.

Então, os prestadores de serviços turísticos precisam mostrar com eficiência o que está sendo realizado para que seus visitantes se sintam seguros.

> Preferência por locais sem aglomeração de pessoas e ao ar livre

Experiências mais intimistas, em destinos mais remotos – com menor chance de aglomeração de pessoas, vivências de conexão com a natureza, hospedagens com propostas imersivas, estão entre as preferências neste momento.

Estar ao ar livre e em lugares que proporcionam tranquilidade e relaxamento, é a busca dos viajantes. Então, destinos que tenham atividades como trilhas, passeios de caiaque, visita a cachoeiras ou praias menores e mais isoladas, atividades mais leves como caminhadas, meditação ou yoga, são tendências.

Deixar de lado as grandes cidades e os pontos turísticos mais famosos, por enquanto, optando por passeios, atividades e atrativos que ofereçam conexão com o meio ambiente e belas paisagens naturais estão entre as melhores escolhas.

A motivação para viagens em 2021 é visitar lugares mais isolados, pequenas cidades litorâneas e interioranas dentro do Brasil e busca por hábitos e práticas mais saudáveis.

Aqui na Sumond, nossos consultores estão super atualizados sobre todos os protocolos de segurança, sobre os melhores destinos e atividades para este momento e prontos para desenhar a experiência perfeita para você! Fale com a gente!